O NEAF é convidado para participar do 1º Congresso Internacional de Educação do Estado da Bahia

De 08 até 11 de junho/2011, acontecerá em Porto Seguro, o 1º Congresso Internacional de Educação do Estado da Bahia-CIDEB. Tal evento promete ser uma oportunidade ímpar para a educação do Estado, por se tratar de um momento destinado a promoção de debates sobre temas polêmicos da educação e a capacitação prática dos professores. Esses dois objetivos serão concretizados com a participação dos educadores presentes,  a partir de debates e analises baseado não apenas nas reflexões livrescas e propostas pautadas na obrigatoriedade legal da educação. Pois o que se percebe hoje nos meios de comunicação, é o crescimento da angustia no educador, que muito pouco consegue, diante da nossa dura realidade vivida nas escolas do Brasil.

Para garantir o sucesso do evento o CIDEB traz grandes nomes da educação, mas aqui daremos destaque à participação do Núcleo Educacional de Ações Afirmativas-NEAF, que nesse evento vem assumindo a coordenação de uma oficina que tem como proposta de trabalho apresentar as experiências do NEAF, no que se refere da implementação em municípios do estado da Bahia, das leis federais 11.645/08 (Inclusão da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena nos Currículos Escolares) e a lei 12.288/10 (Estatuto da Igualdade Racial) Além disso, o NEAF também propõe uma construção coletiva com reflexões e propostas acerca da implementação de tais leis.

Desde 2008 quando a lei que garante a Inclusão da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena nos Currículos Escolares foi efetivada, pouco de viu de ação concreta neste sentido, os movimentos culturais vêm desenvolvendo grandes ações e reflexões a cerca desse objetivo, mas infelizmente o diálogo entre as instituições de ensino e os grupos culturais ainda é pouco expressiva a ponto de garantir uma construção necessária para a implementação das leis 11.645/08 e também a 12.288/10. O que se vê normalmente são as escolas se preocupando com as questões étnicas apenas em momentos estanques diante de todo o processo pedagógico e as ações de desrespeito religioso ainda mais evidente na nossa sociedade.

Neste sentido surge o NEAF enquanto estratégia de ação não governamental e logo se destaca no contexto pedagógico por se tratar de um plano de Trabalho construído por professores do ensino fundamental, profissionais que vivenciam ao longo dos anos a educação percebida em sala de aula. Inicialmente o NEAF constrói suas ações de implementação das leis federais no município de Coração de Maria (Centro Norte Baiano), e hoje o NEAF desenvolve trabalhos nos municípios de Santa Maria da Vitória (Extremo Oeste Baiano), Itiúba e Uibaí (ambos no Centro Norte Baiano). Além de participar de eventos a respeito das ações pedagógicas desenvolvidas e ter como parceiros o Museu Nacional de Enfermagem Ana Nery e o Instituto Mídia Étnica.

1 comentário

Arquivado em Últimas Notícias

NEAF participa do lançamento “Coleção História Geral da África”

 

Cartaz de Lançamento da "Coleção História Geral da África"

Com o objetivo de acompanhar o processo didático e pedagógico referente ao ensino da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena no âmbito de todos os currículos escolares, o Núcleo Educacional de Ações Afirmativas – NEAF participou do lançamento da “Coleção História Geral da África” da Unesco, na última segunda-feira, 04/04, na reitoria da Universidade Federal da Bahia – UFBA, em Salvador.

O evento que promoveu o lançamento da edição em português da “Coleção História da África” reuniu diversos especialistas brasileiros e africanos, autoridades locais, representantes do Movimento Negro, grupos culturais e estudantes para o debate em prol da educação voltada para as questões étnicorraciais. Entre os temas debatidos no evento estavam História da África: importância, reconhecimenro e ressignificação; Interculturalidade: construção de histórias cruzadas e Religião e herança cultural.

A finalidade do NEAF em participar deste encontro foi contribuir com o debate a respeito da formação dos profissionais de educação, produção de materiais pedagógicos, implementação das Leis Federais 11.645/08, a que torna obrigatório o ensino da História e Cultura Afro-brasileira e Indígena nas redes de ensino e 12.288/10 que se refere ao Estatuto da Igualdade Racial além do aprofundamento das relaçãos Brasil-África.

O NEAF acredita que o lançamento desta coleção sobre a História da África foi um passo de muitos que ainda podemos dar em prol do resgate e do reconhecimento do olhar dos africanos como constituição do povo brasileiro e afirmação da nossa identidade. A coleção também irá possibilitar um desenvolvimento maior didático e pedagógico da comunidade escolar.

Entre os palestrantes do evento estavam Valter Silvério, coordenador técnico da edição em Português da Coleção da Unesco e coordenador do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Universidade Federal de São Carlos; Doulaye Konate, presidente da Associação de Historiadores Africanos; Ubiratan Castro, diretor-geral da Fundação Pedro Calmon; Florentina Souza, vice-coordenadora do Centro de Estudos Afro-Orientais da Universidade Federal da Bahia; Ali Moussa Iye, diretor do Departamento de Diversidade Cultural da Unesco, dentre outros conceituados especialistas da área.

O Núcleo Educacional de Ações Afirmativas – NEAF parabeniza a todos os envolvidos neste projeto e se coloca a disposição para contribuir com a disseminação da História da África; propiciar um momento de reflexão e debate acerca dos temas relacionados e colocar um basta nas mais diferentes formas de racismo que atinge silenciosamente o ambiente escolar, familiar etc… O NEAF celebra esta conquista com um olhar de que muitas outras ainda virão.

3 Comentários

Arquivado em Últimas Notícias

NEAF dá continuidade aos trabalhos em Coração de Maria/BA

 

Praça Central do Município de Coração de Maria/BA

Com o objetivo de dar continuidade aos trabalhos de implementação das Leis Federais 11.645/08 e 12.288/10, em Coração de Maria/BA, o Núcleo Educacional de Ações Afirmativas – NEAF, no último dia 15/03, apresentou para o Secretário de Educação e Cultura do município, Carlos Magno Adorno Cerqueira Junior, as ações a serem realizadas para o ano letivo de 2011.

Dentre as ações desenvolvidas e cumpridas no ano de 2010, estiveram a estruturação do Núcleo, construção de diagnóstico, análise dos dados e construção de propostas de ação, visita nas escolas para estruturação das ações planejadas, produção de periódico – Jornal NEAF de Coração, disponibilização de material de apoio, construção do edital e divulgação. Todas essas ações foram planejadas em conjunto com a Secretaria de Educação do município através de um cronograma pré-estabelecido e ratificado através de relatórios.

Para este ano, o NEAF avança em suas metas e propõe ações como: a reestruturação dos Núcleos, a produção de material para suporte pedagógico (Caderno de Artigos e Jornal NEAF de Coração), o mapeamento das comunidades negras existentes no município e a construção de projetos de política de ação afirmativa. É importante ressaltar, que todas essas ações serão divulgadas através das redes sociais e grupos de contatos já existentes e alimentados pelo NEAF.

Como agente social e democratizador de conhecimentos, o NEAF se preocupa em dar suporte pedagógico no que compete ao debate e a visibilidade da implementação das Leis 11.645 e 12.288 nas instituições de ensino, e compreende que para se criar mecanismos de intervenção que fortaleça essa luta é preciso construir ações coletivas de forma a possibilitar a inserção de politicas de ações afirmativas e valorização dos povos africanos e indígenas na práxis pedagógica.

É com o objetivo de resgate histórico e valorização das matrizes culturais oriundas dos povos africanos e indígenas, que o NEAF suscitou a construção do Caderno de Artigos produzido pelos docentes do município de Coração de Maria/BA além da 2ª edição do Jornal NEAF de Coração, que terá uma roupagem nova e interativa. A produção deste material além de trabalhar a temática com os professores servirá também como material de suporte pedagógico que irá ampliar o diálogo sobre as relações étnicorraciais no ambiente escolar.

O Núcleo Educacional de Ações Afirmativas acredita no compromisso que o município de Coração de Maria/BA tem acerca das questões étnicorraciais além da preocupação na busca por uma educação de qualidade e inclusiva e é por isso que o NEAF se compromete em manter a qualidade dos seus serviços alicerçando e mantendo as ações de implementação das Leis com a finalidade de semear bons frutos no quesito de políticas públicas de ações afirmativas.

1 comentário

Arquivado em Últimas Notícias

NEAF e MuNEAN: parceria que dá certo

Assinatura da Carta de Parceria entre os representantes do NEAF e MuNEAN

O Núcleo Educacional de Ações Afirmativas – NEAF e o Museu Nacional de Enfermagem Anna Nery – MuNEAN, a fim de oficializar uma parceria que visa a elaborar e construir políticas de Ações Afirmativas se reuniu no último dia 18/03, ás 15h, na sede do MuNEAN no Pelourinho. A parceria entre as instituições demonstra a preocupação em construir mecanismos de intervenção que fortaleça ainda mais a luta pela implementação das Leis Federais nº 11.645/08 e 12.288/10.

A assinatura da Carta de Parceria foi realizada pela coordenadora do NEAF, Fernanda Alves, e pelo diretor do MuNEAN, Antônio Marcos Passos. A parceria que já havia sendo discutida reforça um trabalho realizado em conjunto, com comprometimento e responsabilidade, que irá possibilitar a consolidação de ações e programas voltados para a valorização da população afrodescendente.

É com o intuito de pensar em mais ações educativas voltadas para o contexto do respeito a diversidade cultural, que o NEAF fecha parceria com essa instituição – o MuNEAN. Prestes a completar um ano de história viva, baseada no compromisso de pensar a enfermagem enquanto patrimônio cultural e preservar a história de modo a revelar e contribuir com o avanço das relações humanas, o MuNEAN vem realizando diversos trabalhos que instigam a população a produzir reflexões sobre as mais diferentes áreas do conhecimento.

A consolidação das Leis Federais 11.645/08 e 12.288/10 prevê a capacitação de educadores que reforcem a correção de práticas excludentes seja no meio escolar ou no meio social em que o indivíduo está inserido. Tal ação é um desafio e um exercício prático de cidadania, que precisa de união e esforços das mais diferentes áreas que possa vir a contribuir com o processo de formulação de políticas educacionais voltados para a pluralidade cultural e religiosa.

Partindo dessa perspectiva, é que o NEAF e o MuNEAN se une com o compromisso de promover a interação entre a comunidade e o ambiente escolar e de garantir a implementação das Leis Federais e a construção de políticas de Ações Afirmativas.

1 comentário

Arquivado em Últimas Notícias

NEAF fecha parceria e ações com o município de Uibaí/BA

Paisagens presentes no Município de Uibaí/BA

Através da apresentação do plano de trabalho e do planejamento das ações para o ano de 2011, o Núcleo Educacional de Ações Afirmativas, a fim de ampliar o debate pedagógico acerca das Leis Federais 11.645/08 e 12.288/10, acaba de fechar parceria com a Prefeitura e a Secretaria de Educação e Cultura do município de Uibaí/BA, a 510 km de Salvador.

A oficialização da parceria ocorreu no último dia 11/03, com a presença da equipe do NEAF, representado pelas coordenadoras Fernanda Alves e Taiana Silva, do prefeito de Uibaí, Pedro Rocha Filho e do gestor de educação do município, João Cunha Neto. Tal ação  se concretizou mediante as assinaturas da Carta de Parceria.

A parceria se deu graças ao comprometimento e preocupação que os gestores demonstraram acerca das relações etnicorraciais e da aplicabilidade e implementação das Leis Federais 11.645/08 e 12.288/10 (Estatuto da Igualdade Racial) no âmbito da comunidade escolar.

O NEAF, como agente social e democratizador de conhecimentos, ajuda a construir uma nova história na educação baiana baseada no comprometimento de produção de conhecimentos acerca da História e Cultura Afro-brasileira e de metodologias que afirmem a importância das construções de políticas de ações afirmativas no contexto pedagógico.

Como ação inicial, o NEAF mapeou as duas comunidades quilombolas existentes na região e diagnosticou as fragilidades e oportunidades acerca de assuntos pertinentes como acessibilidade a escola, freqüência escolar, apresentação de conteúdo, identificação étnica e relação comunidade/escola.

Para quem não conhece, Uibaí é caracterizado por sua vegetação semi-árida, pelo cultivo agrícola e pecuário, pela tradicional festa de São João e ainda pela produção de um inconfundível doce de leite com rapadura. O município se destaca hoje por possuir grandes nomes na área da educação e cultura. Uibaí, que significa “flecha n’água” na língua Tupy Guarny, nasce como povoado e antes de se tornar município independente já pertenceu ao município de Xique-Xique e de Central.

Por perceber a presença de um grande número de afrodescendentes em sua população, o NEAF se compromete com o município de Uibaí, em dar prosseguimento ao seu trabalho que é pautado na implementação das leis 11.645 e 12.288 e na inserção de políticas públicas de Ações Afirmativas com a valorização das populações afrodescendentes.

1 comentário

Arquivado em Últimas Notícias

NEAF na jornada pedagógica de Santa Maria da Vitória/BA

1 comentário

Arquivado em Últimas Notícias

NEAF participa da jornada pedagógica de Santa Maria da Vitória/BA

A palestrante e coordenadora do NEAF, Fernanda Alves, suscita debate no 3° Seminário de Educação de Santa Maria da Vitória/BA

 

O Núcleo Educacional de Ações Afirmativas – NEAF, a convite da Secretaria de Educação e Cultura do município de Santa Maria da Vitória/BA, participou da jornada pedagógica com a palestra “Práticas de Ações Afirmativas no Contexto Escolar: Experiências do NEAF”, no último dia 02 de fevereiro, em Santa Maria de Vitória, a 916 km de Salvador.

O evento que já ocorre a três anos consecutivos e reúne grande parte dos professores do município teve como temática principal “Educação: acesso como direito e qualidade como meta”.Neste ano, o 3° Seminário de Educação reuniu cerca de 500 professores da rede municipal e contou com a presença de personalidades da educação e do poder público como o prefeito de Santa Maria da Vitória, Padre Amário dos Santos e a secretária de educação e cultura do município Edlar Benjamim.

O NEAF, representado pelas coordenadoras Fernanda Alves e Taiana Silva, tendo a palavra a professora Fernanda Alves, agradeceu o convite, a recepção e as possíveis construções pedagógicas suscitadas a partir daquele 3° Seminário de Educação e ressaltou a importância de se debater as questões étnicorraciais no ambiente escolar dentro do contexto da implementação das Leis 11.645/08 e 12. 288/10.

A participação do NEAF na jornada pedagógica de Santa Maria da Vitória teve por objetivo ampliar o diálogo sobre as diferentes posturas dos educadores perante a Lei 11.645 e debater as diversas questões étnicorraciais que permeiam o ambiente escolar. O NEAF trouxe também para o 3° Seminário de Educação algumas reflexões acerca de como tal lei é aplicada entre a escola, os professores e os alunos além de destacar os trabalhos já desenvolvidos em Coração de Maria/BA, como a produção do Jornal NEAF de Coração, que muito ajudou no debate do assunto em questão.

No discurso, a secretária de educação Edlar Benjamim e o prefeito da cidade Padre Amário, ressaltaram a importância do envolvimento da comunidade no processo de avanço da educação. “Necessitamos avançar mais. Precisamos do envolvimento e participação de toda comunidade para mudar esta realidade”, afirmou Edlar.

Com a palavra, o prefeito Padre Amário deu as boas vindas a todos os professores e afirmou a educação como processo de melhoria da comunidade fazendo um apelo para que todos  participem e se envolvam. “Todos somos importantes no processo de educação. O mundo começa pelo lugar que a gente vive. Vamos melhorar o mundo, começando pela nossa casa, pela nossa comunidade”, ressaltou ele.

Para fechar com chave de ouro a primeira apresentação da jornada pedagógica, o NEAF exteriorizou as opiniões de alguns coordenadores de núcleos onde os trabalhos de implementação já foram realizados e logo depois apresentou para o público a história “O Cabelo de Lelê”, da autora Valéria Belém. Ao término, os diversos professores expressaram as suas diferentes opiniões e inquietações relacionadas ao tema, principalmente em relação a didática da implementação e de como estruturar projetos de ações.

As coordenadoras do NEAF, ressaltando o espírito norteador das ações do Núcleo, reafirmaram que só a estruturação na prática da implementação das ações afirmativas é que de fato pode atenuar tais inquietações, e a necessidade do compromisso de cada educador em “implementar a lei dentro de si” de forma a cultivar valores e construir posturas que atenda as relações de igualdade étnicorracias no ambiente escolar.

1 comentário

Arquivado em Últimas Notícias